Dissertação

 

  • É a precisão com que se faz uso dos recursos da escrita na articulação de palavras e estruturas que se obtém um texto eficiente, ajustado ao tema e à modalidade exigidos, capaz de conduzir suas intenções até o seu leitor.
  • Ajuste seus conhecimentos acerca do assunto ao tipo de texto exigido. Se houver necessidade de detalhar algo, seu texto resultará com aspecto descrito. Caso seja necessário relatar fatos, situações, a produção textual restará com aspectos narrativos. Dissertação é a modalidade textual que será exigida, que pode, de acordo com o tema, trazer aspectos narrativos ou descritivos.

 

Descrição


 

  • Texto que detalha, busca apresentar ou definir um ser, um objeto, um ambiente, uma ideia, um procedimento, uma conduta, um método etc.. Reúne elementos por meio dos quais o leitor passar a conhecer o que foi descrito.
    • Adjetivar, caracterizar, apresentar peculiaridades;
    • Uma descrição bem feita, ao terminar a leitura o leitor deve estar visualizando aquilo que foi descrito;
  • Propostas temáticas para dissertação com elementos descritivos:
    • TRT 18ª (FCC): “As áreas urbanas do mundo vão mais que dobrar de tamanho até 2030. O motivo é o crescimento descontrolado da população mundial, aliado a um processo migratório desordenado de pessoas para as zonas urbanas. O impacto desse crescimento será mais intenso em cidade pequenas e médias, diz estudo divulgado por ocasião de um encontro sobre biodiversidade na Índia. No entanto para alguns, o fato de o planeta ser obrigado a urbanizar novas áreas pode representar uma oportunidade para o surgimento de cidade planejadas, mais verdes e saudáveis.”
      • Questão: Considerando o que está transcrito acima, redija uma texto dissertativo-argumentativo que discuta a formação de centros urbanos sustentáveis no século XXI.
      • Resolução: Perceba que, apesar de a prova determinar a elaboração de um texto dissertativo-argumentativo, em virtude do tema, o candidato necessitará detalhar, caracterizar como é um ideal de centro urbano sustentável. Nesse sentido, fará uso de recursos de descrição para poder elaborar uma dissertação (Prof. Daniel Souza).
    • TJ/RR (Cespe): “Após as grandes crises de governabilidade há necessidade de se repensar e construir um novo Estado, a partir de reformas políticas e administrativas profundas. Tais reformas devem habilitar o Estado a desempenhar as funções que o mercado não é capaz de executar. O mais importante é construir um Estado que responda aos interesses dos seus cidadãos, no qual seja possível aos políticos fiscalizar o desempenho dos burocratas e estes sejam obrigados por lei a lhes prestar contas, e onde os eleitores possam fiscalizar o desempenho dos políticos e estes sejam também obrigados por Lei a lhe prestar contas. Para tanto, são essenciais reformas políticas que deem maior legitimidade aos governos, ao ajuste fiscal, à privatização, à desregulamentação e reformas administrativas que criem os meios de se obter uma boa governança” (Reforma do Estado e administração pública gerencial, FGV, 2006).
      • Questão: Considerando que o fragmento de texto acima tem caráter unicamente motivador, redija um texto dissertativo acerca dos três principais modelos de administração pública vigentes no país desde o século passado. Ao elaborar seu texto, aborde, necessariamente, as principais características dos seguintes modelos: patrimonialista, burocrático e gerencial.
      • Resolução: definir o que é patrimonialismo, burocracia e gerencial. Discutir as implicações e formular um posicionamento da evolução dos modelos. Perceba que a exigência da organizadora, em relação à prova discursiva, é para elaboração de texto dissertativo que versa sobre conteúdo específico de determinada especialidade. No caso deste tema, o candidato necessita definir, caracterizar cada um dos modelos para poder analisar o que se pede. Assim, convém o uso de recursos da descrição, para poder elaborar tal texto.

 

Narração


 

  • Texto que sequencia fatos, relata situações, informa, mostra ações acompanhadas de suas circunstâncias; leva o leitor a conhecer um ou vários acontecimentos; conta história real ou fictícia
  • Propostas temáticas para dissertação com elementos narrativos:
    • TRE-SP (FCC): “A empresa All Limp S/A, contratada pelo TRE-SP para executar serviços de limpeza e remoção de resíduos sólidos especiais de diversa natureza, não teve acesso a alguns locais destinados à prestação do serviço, posto que o contratante não os entregou conforme o cronograma fixado no ajuste. Além disso, a União proibiu o transporte e a guarda de um produto químico a ser utilizado nesse serviço, em razão de algum perigo à saúde.
      • Questão: Em matéria de contrato administrativo, discorra sobre tais situações e sua distinção, be como as providências por parte da contratada. Justifique.
      • Resolução: Observe que, diante dessa proposta, o candidato analisará as implicações legais do contrato administrativo, entretanto, aplicará seus conhecimentos a respeito do assunto a um caso específico, a uma situação hipotética. Diante disso, convém levar ao texto os fatos que oportunizaram tal análise, relatar as situações que resultam na compreensão dos institutos jurídicos relacionados ao caso. Nesse sentido, haverá passagens narrativas na estrutura dissertativa que surgirá (Prof. Daniel Souza).

 

Dissertação


 

  • Analisa assuntos; formula ponto de vista; constrói teses ou hipóteses; elabora argumentos; defende opinião ou posicionamento (nos concursos, de maneira impessoal) a respeito de algo. Pode apresentar aspecto argumentativo (tema geral) ou expositivo (tema específico) e, de  acordo com a proposta temática exigida nos certames, reunir elementos descritivos ou narrativos.

 

Dissertação argumentativa

 

  • Neste tipo de texto, o autor não se limita a mostrar a informação objetiva sobre o tema, mas garante também sua opinião sobre as informações apresentadas.
  • Uma dissertação argumentativa, é um comentário do que existe e sobre o que acontece em torno de nós. Assim, as ideias são sua matéria prima. É das ideias que temos sobre os assuntos e fatos do cotidiano que formamos nosso ponto de vista, elaboramos argumentos e os relacionamos, compomos nossas opiniões e chegamos a conclusões.
  • Dissertar é (na realidade dos concursos) realizar uma atividade de uso da língua escrita por meio da qual expomos um problema, discutimos um tema, debatemos um assunto, marcamos nosso posicionamento e defendemos uma solução ou sugestão (de maneira impessoal) com base na interpretação que construímos dos fatos, dados e informações que nos cercam.
  • As provas que determinam a elaboração de um texto dissertativo-argumentativo, o candidato não necessitará de um conhecimento técnico específico, nem de uma formação especializada para poder analisar as temáticas propostas. Nesse sentido, construirá uma redação a partir dos seus conhecimentos a respeito do assunto.
  • Texto em prosa, estruturado em parágrafos que busca fazer uma análise sobre o que existe ou o que acontece em torno de nós. Comenta, julga, emite opinião impessoal a respeito de fatos, assuntos ou problemas e busca interferir no assunto com ponto de vista, argumento e opiniões para chegar a conclusão, sugestões ou solução convincente acerca do assunto.
    • escrita em prosa (delimitação por margens esquerda e direita, com recuo no início do parágrafo);
    • estrutura distribuída em parágrafos: introdução, desenvolvimento; conclusão.
      • Introdução: apresenta, de forma geral e abrangente, o tema a ser discutido, marcando um ponto de vista do autor a respeito do assunto, ao mesmo tempo em que ficam definidas a tese e a estratégia argumentativa a serem desenvolvidas nos parágrafos seguintes;
      • Desenvolvimento: justifica a tese, comprova os argumentos, ilustra, exemplifica, faz o leitor entender e concordar com a análise dada ao tema.
      • Conclusão: retoma tese e argumentos apresentados (com reelaboração linguística) e marca uma interferência do autor frente ao tema (impessoal, distanciamento analítico) com uma sugestão, solução ou nova perspectiva para o assunto, fato ou problema, conforme o caso.
  • Propostas temáticas para dissertação argumentativa:
  • TRT 9º (FCC): Muita gente vê como opção compulsória a decisão entre “julgar com a cabeça” e “julgar com o coração”. Nesses termos, razão e sentimento tornam-se incompatíveis. O homem deveria reconhecer e homenagear sua complexidade, jamais admitindo essa drástica separação, pela qual tanto o sentimento como a razão saem diminuídos.
    • Questão: Levando em conta o que afirma esse texto, redija uma dissertação em que você se posicionará, de modo claro e coerente, diante do seguinte tema: “Quem julga sem equilibrar lucidez e sensibilidade não alcança a justiça”.
    • Redação:

    A sociedade tem suas condutas reguladas por diversas normas construídas pelo Poder Legislativo que toma por base, quando de sua elaboração, as necessidades da população à qual se vincula. De igual forma, os agentes públicos também têm suas atividades pautadas pelo que preceitua o comando legal, só podendo agir diante de uma permissão na lei. Tal lei, para que possa efetivamente regular a vida dos cidadãos, deve ser elaborada com o máximo de zelo pelo legislador, observando, sobretudo, a justeza do seu conteúdo.

    Muitas vezes, os agentes públicos, como por exemplo, os juízes, deparam-se com situações particulares de cidadãos que devem ser por eles julgados, aplicando, ao caso concreto, o teor da lei. Mas, será que a aplicação dessas leis é justa? A tarefa do julgador não é fácil, haja vista a multiplicidade de situações que lhe são postas, devendo sempre, levar em conta, não só a letra da norma, mas, inclusive, sua experiência comum como ser humano, pois nem sempre o que está insculpido na lei serve para dirimir as peculiaridades de cada caso concreto. A vida é muito mais complexa.

    Ao lado da atividade desenvolvida pelos juízes, temos a tarefa do legislador, também difícil, pois, ao construir um norma, ele deve ter em vista o seu máximo grau de eficácia e, para que isso ocorra, não é bastante demonstrar conhecimentos técnicos e jurídicos, mas, sobretudo, vivência como cidadão comum.

    Assim, tanto os legisladores, quanto os juízes, quando no desempenho de suas atividades, devem afastar-se um pouco da literalidade das normas e do formalismo que reverte suas profissões, imprimindo à sua atividade um caráter mais emocional, aproximando-se, dessa forma, de todos os cidadãos, sem afastar-se por completo dos parâmetros legais, pois, apenas dessa maneira, conseguirão, regular por completo a vida da sociedade.

  • TRT 18º (FCC): “Asilo político: abrigo concedido por um país ou sua legação a um estrangeiro perseguido, por motivo político, pelo seu Estado”.
    • Questão: Considerando o que está transcrito acima, redija um texto dissertativo-argumentativo, posicionando-se a respeito do tema: “A concessão de asilo político no Brasil”.
    • Redação:

    Embora possam existir casos em que a concessão de asilo política tenha fundamento duvidosos, ela é um direito que deve ser promovido pelo Brasil. Em um Estado democrático de direito, a liberdade é premissa constitucional e deve ser estendida às relações internacionais. Conceder asilo político, entretanto, não deve ser uma ato indiscriminado e ilimitado.

    É inegável que a democracia pressupõe a liberdade de opinião. Expressar-se livremente e talvez ter opiniões contrárias ao poder político vigente é um dos direitos constitucionais fundamentais. No período da ditadura, muitos brasileiros foram exilados em outros países por carecerem de liberdade de expressão. Assim, como outros países acolheram brasileiros violados de seus direitos, o Brasil pode, também, acolher estrangeiros que passam por tal situação.

   Ao lado disso, tem-se que a concessão de asilo político é um dos fundamentos que regem as relações internacionais. Nesse contexto, a fim de que não haja conflito de relacionamento com outros países e nem abusos na concessão, é necessária a estipulação de parâmetros prévios. Uma análise criteriosa e profunda dos motivos que levam alguém a pedir o asilo é imprescindível ao equilíbrio da concessão.

    Com efeito, dar proteção a um estrangeiro que, por um ato correto, está sendo perseguido é uma atitude nobre. Infelizmente, tal atitude não foi tomada pelo Brasil no recente caso do americano Snowden. Este divulgou a invasão de privacidade que o governo americano comete no Brasil e em países da América Latina por meio da internet. Nesse contexto, o Brasil se beneficiou da denúncia (já que ao conhecer suas vulnerabilidades em segurança pôde trabalhar para saná-las), porém não retribuiu tal benefício ao negar, erroneamente, o asilo político ao delator.

    A concessão de asilo político é demonstração de maturidade política e democrática. Critérios de legalidade e de mérito aliados a uma profunda análise são, portanto, instrumentos por meios dos quais se pode alcançar a eficácia e a efetividade na concessão de asilo político no Brasil.

 

 

Dissertação expositiva

 

  • Neste tipo de texto, o autor não apresenta opinião sobre o tema; apenas expõe seu conhecimento objetivo sobre o tema. A sequência de ideias sobre o tema é, portanto, impessoal, ausente de opinião.
  • Texto de estrutura dissertativa que formula análise de determinado assunto com base em conhecimentos (teóricos, técnicos, jurídicos) específicos de determinado campo de saber. Busca comprovar o domínio científico do candidato em sua área de formação ou do cargo a que concorre, sem o propósito de buscar convencer o leitor. Pode também ser cobrada nas modalidades: Estudo de Caso ou Questão Discursiva.
  • Explicação: Perceba que, nos exemplos acima, o candidato necessita dominar um conhecimento teórico-técnico específico de sua área de formação ou da área a que concorre (no caso do cargo para todas as área de formação). Quando a exigência é desse tipo, tem-se a chamada dissertação expositiva. Em quaisquer dos casos, o texto deve reunir algumas qualidades para ser aprovado.
  • Critérios de correção de texto expositivo:
    • Além dos critérios observados no julgamento da dissertação quanto ao uso do idioma, em relação ao texto expositivo são estabelecidos outros aspectos na avaliação do conteúdo, quais sejam, os elementos próprios de cada assunto nas mais diferentes especialidades em que se cobra tal tipo de texto. As informações relativas ao conteúdo são reunidas em um documento-referência para o avaliador chamado de espelho de correção. Veja o exemplo.
  • Estrutura distribuída em parágrafos: introdução, desenvolvimento; conclusão.
    • Introdução/Apresentação: define o assunto de que trata a proposta temática, relacionando-a à área de conhecimentos (teóricos, técnicos, jurídicos) a que ela está vinculada;
    • Desenvolvimento/Problematização: discute a problemática do tema proposto, com base nos possíveis desdobramentos conceituais, teóricos, metodológicos, legais ou doutrinários a ele relacionados e já previstos nos conhecimentos científicos existentes na área de formação do candidato.
    • Conclusão: fecha uma análise, soluciona uma problemática, formula opinião, aponta alternativas ou hipóteses para tratamento de determinado assunto, com fundamentos nas ciências da área de conhecimento a que o tema se relaciona.

 

Estudo de caso

 

  • Texto com estrutura dissertativa de natureza expositiva que atende a um tema de conteúdo específico e é formulado a partir de uma situação hipotética ou de um caso proposto que possibilita indagações formuladas com base no conteúdo programático.
  • Estrutura distribuída em parágrafos: introdução, desenvolvimento e conclusão.
    • Introdução: estabelece um vinculação entre o caso proposto e o conteúdo específico a ele relacionado. Indica para o leitor quais os rumos da exposição ou em que elementos a exposição será fundamentada.
      • Inícios sugeridos (estabelecer um ligação entre a formulação elaborada e o texto):
        • O caso apresentado …
        • O fato proposto …
        • A situação descrita relaciona-se com ao que prevê a constituição federal acerca da inexigibilidade…
        • A situação hipotética sugerida relaciona-se ao delito…
    • Desenvolvimento: etapa em que são confrontadas as informações, analisados os desdobramentos do assunto e direcionados os argumentos ou fundamentos solucionadores da situação problema.
    • Conclusão: Parágrafo final que atende à maneira como a proposta foi elaborada. Ou seja, resolve a situação-problema ou analisa o caso proposto ou responde a questão formulada.
  • Propostas temáticas mistas:
    • MPU/NM (Cespe): Os atrasos na criação e na aprovação de projetos de infraestrutura e a falta de planejamento para a Copa do Mundo de 2014 estão preocupando os membros do Sindicato Nacional das Empresas de Arquitetura e Engenharia Consultiva. Segundo um representantes regionais dessa organização, esses atrasos podem gerar prejuízos de tempo e de dinheiro, visto que as obras e os serviços tenderão a ficar mais caros. (Adaptado de http://www.atarde.com.br)
      • Questão: Considerando que o fragmento de texto acima tem caráter unicamente motivador, redija um texto dissertativo acerca do seguinte tema: “A importância do planejamento (estratégico, tático e operacional) para o sucesso da realização da copa do mundo de 2014 no Brasil”.
      • Explicação: Convém perceber que redigir acerca do planejamento requer do candidato conhecimento específico em Administração. Contudo, tratar do evento Copa do Mundo exige habilidade argumentativa de quem escreverá. Portanto, esse tipo de proposta sugeriu que o texto apresentasse tanto aspecto argumentativo quanto expositivo.

 

Planejamento do texto


 

  • Defina o assunto de que trata a proposta do texto;
    • Delimite o assunto e opte por tratá-lo de uma forma que lhe ofereça segurança, escolhendo, previamente, a distribuição das ideias ao longo do texto. Preocupe-se com a pertinência ao tema e lembre-se de que é muito importante a definição de seu procedimento argumentativo: responda a si mesmo o que pretende fazer em seu texto.
    • Identifique seu ponto de vista sobre o assunto;
    • Contextualize a visão do coletivo, do senso comum, apresente uma tese;
  • Faça um lista de ideias ou palavras chave com que vai trabalhar (identificar as palavras que pertencem a temática proposta), mas não se esqueça de subordinar tudo a uma ideia central e de cuidar da articulação e da sequenciação entre frases, períodos e parágrafos, sem perder de vista a coerência ao tema;
    • Identifique as provas, argumentos que sustentam a proposição, assegurando a validade dela e permitindo chegar à conclusão;
  • Formule um questão polêmica sobre o assunto a partir do seu ponto de vista;
    • Um texto é o resultado de processos de articulação entre enunciados que se unem em torno de um mesmo sentido, por isso, procure não esgotar o tema no primeiro parágrafo.
    • Refletir sobre: o que penso sobre o tem? Por que penso estas coisas a respeito do tema?
    • Identifique a tese e antítese (proposição favorável ou desfavorável em relação ao assunto);
  • Mantenha encadeamento lógico entre as ideias e um eficiente progressão dos argumentos;
  • Organize as ideais em ordem adequada, de acordo com as afinidades entre elas, subordinando-as a uma ideia mais ampla;
  • O parágrafo final deve estar voltado à ideia central e aos argumentos. Por isso, antes de escrevê-lo, releia o que já escreveu.

 

Eficiência do texto


 

Na produção de um texto, um dos principais elementos com que devemos nos preocupar é com a sua eficiência comunicativa, isto é, fazermos com que ele, de forma bastante clara, alcance nossos objetivos e seja decifrado pelo leitor por meio dos mecanismos de coerência e de coesão.

Essas duas camadas são responsáveis pela sua textualidade, ou seja, pelo conjunto de características que fazem com que o um texto seja uma unidade linguística concreta numa dada situação interativa de comunicação. Dessa percepção advém a necessidade do estudo de tais camadas fundamentais da malha textual, que são, respectivamente, os níveis de sentido (coerência) e de estrutura textuais (coesão).

A coerência é o sentido de cada uma das frases, textos e parágrafos, e a coesão é o entrelaçamento desses sentidos.

 

Coerência textual (arrumação das ideias, condução do pensamento).

 

O princípio da coerência, para vários teóricos, aplica-se à unidade de sentido no texto; é a ordenação e ligação das ideias de forma lógica; o alicerce semântico. Compreender a coerência do texto significa estar de posse dos elos conceituais entre seus diversos segmentos, depreender as relações existentes entre ideias-chave e ideias secundárias, decifrar o que o texto nos diz.

  • Princípio da não contradição → não se pode ter situações ou ideias que se contradizem;
  • Princípio da não tautologia → repetição desnecessária de informações (isto é, ou seja);
  • Princípio da relevância → fragmentos de textos que falam de assuntos diferentes, e que não se relacionam entre si;

 

Coesão textual (nível de articulação interna entre palavras, orações, períodos e parágrafos).

 

A coesão consiste na ligação das ideias em um texto, é a manifestação linguística da articulação do pensamento; é o nível interno, a conexão, a articulação de palavras, frases, orações, períodos, parágrafos que garante a estruturação de uma malha entrelaçada, de uma teia de significados, de um texto.

É o que chamamos de coesão textual: relação interna (microestrutural) entre as unidades linguísticas constituintes de um texto: palavra e palavra, frase e frase, período e período, parágrafo e parágrafo.

Para que um texto tenha um progressão de ideias, exponha de modo convincente um ponto de vista, é necessário percebê-lo também como produto de um encadeamento sintático e semântico, atendendo às ordens da necessidade de estilo e preso à lógica dos antecedentes e consequentes.

Significar dizer que não há comunicação escrita eficiente se não construirmos enunciados bem articulados internamento, por meio dos elementos de coesão, garantindo a boa relação entre as unidades significativas do texto. Entre os recursos convencionais estão: pronomes (evitar repetições), numerais, conjunções, preposições, sinais de pontuação, expedientes relacionais e operadores argumentativos.

Orações conectadas por sinais de pontuação de harmonizam de maneira assindética, quando utilize-se uma conjunção ou uma locução conjuntiva ou prepositiva o texto ganha riqueza de sentido e contribuem para a sequenciação do texto. Os conectores são responsáveis pelo estabelecimento de diferentes relações de sentido no texto. Ao empregá-los, devemos estar atentos às relações de significação estabelecidas, isto é, como as ideias ou informações se relacionaram no texto por meio de tais recursos.

 

Mecanismos de coesão sequencial

 

  • Adição: e, nem, não só mas também, não só como também, não só mas ainda;
  • Conformidade: conforme, segundo, de acordo com, em conformidade com;
  • Oposição: mas, porém, contudo, todavia, entretanto, no entanto, embora, apesar, em que pese, não obstante, por mais que, por menos que, conquanto, malgrado; (ou estruturas adverbiais) em posição, em antagonismo, antagonicamente, de forma diversa, de maneira oposta;
  • Causas e consequências: visto que, porque, por conseguinte, consequentemente, como resultado, como reflexo, em consequência;
  • Comparação: (tanto, tal)… como (quanto), mais… (do) que, menos… (do) que.
  • Extensão: aliás, também, é verdade que, de fato, realmente.
  • Conclusivo: portanto, logo, assim, desse modo, nesse sentido, dessa forma, nesse contexto, em função disso;

 

Mecanismos de coesão referencial

 

  • Uso de recursos linguísticos por meio dos quais uma expressão se refere a outra ou a uma ideia para antecipar ou retomar significados no texto, evitando repetições desnecessárias.
  • Artigos exercem relação de determinação para os vocábulos. Tem função sintática de adjunto adnominal. Qualifica, quantifica, determina, modifica.
    • Definidos: o, a, os, as;
    • Indefinidos: um, uma, uns, umas.
  • Pronomes representam e substituem os nomes a que se referem.
    • Demonstrativos: este, esse, aquele, tal;
    • Possessivos: seu, dele;
    • Indefinidos: algum, todo, outro, vários, diversos;
    • Interrogativos: quê? qual?
    • Relativos: que, qual cujo.
    • Pessoais de 3º pessoa: ele, ela, eles, elas;
  • Numerais cardinais, ordinais e multiplicativos, estabelecem relação quantificadora na preservação de significados no texto.
  • Elipses preservam significados por meio da omissão de termos da oração.
  • Advérbios pronominais indicam circunstâncias e representam nomes ao mesmo tempo: lá, aí, ali, aqui, onde.
  • Expressões adverbiais realizam retomadas sintéticas de ideias e estabelecem diferentes relações de sentido: assim, desse modo, nesse sentido, nesse contexto, dessa forma.
  • Expressões sinônimas e substituições evitam repetições preservando significados por meio da semelhança semântica.

 

Coerência

 

  • Requisitos de coerência:
    • Ajustar as partes com o todo do texto;
    • Dar sequência e encadeamento lógico às ideias;
    • Cuidar da progressão dos argumentos;
    • Explicar as afirmações e justificar a tese;
    • Provar as conclusões;
    • Ajustar à realidade do leitor.

 

Construção de parágrafos

 

  • Parágrafo – Apresenta e explica uma ideia principal, que possa ser provada, de forma que ela seja facilmente identificável.
  • Definição de parágrafo (Othon M. Garcia): “O parágrafo é uma unidade de composição, constituída por um ou mais de um período, em que se desenvolve determinada ideia central, ou nuclear, a que se agregam outras, secundárias, intimamente relacionadas pelo sentido e logicamente decorrentes dela”.
  • Parágrafo dissertativo: “O parágrafo é estruturado a partir de uma ideia que normalmente é apresentada em sua introdução, desenvolvida e reforçada em sua conclusão”.
    • “Os seres humanos não vivem juntos porque escolhem esse modo de vida, mas porque a vida em sociedade é uma necessidade da natureza humana (ideia central). Assim, por exemplo, se dependesse apenas de vontade, seria possível uma pessoa muito rica isolar-se em algum lugar, onde tivesse armazenado grande quantidade de alimentos (tese). Mas essa pessoas estaria, em pouco tempo, sentindo falta de companhia, sofrendo a tristeza da solidão, precisando de alguém com quem falar e trocar ideias, necessitadas e receber afeto (antítese). E muito provavelmente ficaria louca se continuasse sozinha por muito tempo (conclusão).”
  • Por generalização: a introdução a partir do contexto coletivo, como o tema é visto pelo senso comum; texto dissertativo é predominado pela informação objetiva, a carga subjetiva não deve predominar;
  • Por relação causal: relaciona dos fatos/ideias e conclui que um é a causa do outro (relação de causa e efeito);
  • Por dedução: parte-se do geral ao particular. Consiste em construir informações lógicas partindo da relação de antecedentes e consequentes, entre premissas e conclusões.
    • Toda opção, livre de qualquer amparo legal, de eliminação de uma forma de vida é um crime (informação geral). No aborto provocado, elimina-se deliberadamente uma forma de vida (informação específica). Portanto, o aborto é uma forma de crime. Isso é motivo suficiente para não legalizá-lo (conclusão específica).
  • Por indução: parte-se do particular para o geral.
    • No Brasil, há mais de 1 milhão de abortos clandestinos por ano (informação específica). Na Colômbia, são cerca de 300 mil (informação específica). Esses números provam que as leis antiaborto são nocivas, já que colocam as gestantes em situação de risco (conclusão geral).
  • Por dialética (síntese): parte-se da tese à antítese.
    • Por ser uma forma de assassinato, o aborto é uma prática que deve ser evitada (tese). Porém (explicita a ideia contrária), há situações em que ele permite preservar a vida da gestante (antítese). Conclui-se, assim, que o aborto deve ser permitido, mas apenas nos casos em que há risco de vida para a mulher (síntese).
      • Sintaxe de tensão intensiva: quando a tese ou a antítese de sobrepõe ou elimina a outra.
      • Sintaxe de tensão extensiva: quando há equilíbrio entre tese e antítese (exemplo acima).
  • Por exemplificação: com objetivo de concretizar a afirmação apresentada;
  • Por comparação ou confronto: contextualizar superficialmente no mesmo tema;
  • Por analogia: contextualização interdisciplinar entre temas.
  • Por argumentação de indivíduo: citação direta ou indireta de pessoa comum, especialista ou autoridade;

 

Aspectos do texto


 

  • Apresentação textual;
    • Letra legível;
    • Paragrafação;
    • Respeito as margens;
    • Título é exceção;
    • Traço sutil na palavra errada;
  • Objetividade e clareza frente ao tema;
    • Texto simplificado e direto;
    • Sem rebuscamentos, metaforização ou linguagem conotativa;
  • Seleção e articulação dos argumentos;
  • Progressividade textual;
    • Acrescendo a cada unidade de sentido;
  • Concisão;
    • Falar pouco e dizer muito;
    • Evitar locução verbal e gerundismo;
    • Não ser prolixo.
    • Evitar intercalações longas;
    • Evitar excesso vocabular;
  • Coerência e coesão;
    • Adequação ao tema e relações de sentido;
    • Expor informações de maneira lógica;
    • Coesão é o aspecto linguístico que torna possível o texto ser coerente;
  • Correção gramatical;
    • Frases curtas conectadas com articuladores;
    • Evitar regências raras;
  • Propriedade vocabular;
    • Escolher as palavras certas nas horas certas;

 

Critérios de correção do texto dissertativo-argumentativo

 

  • Fundação Carlos Chagas
    • Dissertação: o candidato deverá desenvolver um texto dissertativo a partir de uma única proposta, sobre assunto de interesse geral. A nota será prejudicada, proporcionalmente, caso ocorra abordagem tangencial, parcial ou diluída em meio a divagações e/ou colagem de textos e de questões apresentados na prova. Considerando-se que o texto constitui uma unidade, os itens discriminados a seguir serão avaliados em estreita correlação:
      • perspectiva adotada no tratamento do tema;
      • capacidade de análise e senso crítico em relação ao tema proposto;
      • consistência dos argumentos, clareza e coerência no seu encadeamento.
      • respeito gênero solicitado;
      • progressão textual e encadeamento de ideias;
      • articulação de frases e parágrafos (coesão textual);
      • desempenho linguístico de acordo com o nível de conhecimento exigido para a área;
      • adequação do nível de linguagem adotado a produção proposta e coerência no uso;
      • domínio da norma culta formal, com atenção aos seguintes itens:
        • estrutura sintática de orações e períodos;
        • elementos coesivos;
        • concordância verbal e nominal;
        • pontuação;
        • regência verbal e nominal;
        • emprego de pronomes;
        • flexão verbal e nominal;
        • uso de tempos e modos verbais;
        • grafia e acentuação;
  • Fundação Getúlio Vargas
    • Estrutura textual global
      • Abordagem do tema: considera a capacidade de o candidato selecionar argumentos conveniente, dentro do perfil esperado, assim como a boa qualificação desses argumentos.
      • Progressão textual: considera a capacidade de o candidato mostrar coesão e coerência entre os parágrafos componentes do texto por ele redigido, assim como a distribuição do tema por uma evolução adequada de suas partes.
      • Sugestão de solução: considera a capacidade de o candidato indicar soluções adequadas para o problema levantado pelo tema.
    • Correção gramatical
      • Seleção vocabular: considera problemas de inadequação vocabular, troca entre parônimos, emprego de palavras gerais por específicas, emprego de vocábulos de variação linguística inadequada, marcas de oralidade.
      • Acentuação e ortografia, concordância e regência, estruturação da frase e pontuação e sinais gráficos.
  • Cespe
    • A prova discursiva avaliará o conteúdo, conhecimento do tema, a capacidade de expressão na modalidade escrita e o uso das normas do registro formal culto da língua portuguesa. O candidato deverá produzir, com base em temas formulados pela banca examinadora, texto dissertativo, primando pela coerência e pela coesão. Nos casos de fuga ao tema, ou de não haver texto, o candidato receberá nota na prova discursiva igual a zero.
    • a apresentação e a estrutura textuais e o desenvolvimento do tema totalização a nota relativa ao domínio do conteúdo.
    • a avaliação do domínio da modalidade escrita totalizará o número de erros do candidato, considerando-se aspectos tais como: ortografia, morfossintaxe e propriedade vocabular.
    • será computado o número total de linhas efetivamente escritas pelo candidato;

 

Fonte: anotações das aulas dos Professores Daniel Souza e Edvaldo Ferreira.




Reinaldo Gil Lima de Carvalho

Anúncios