Noções de informática

 

Inclusão digital


 

  • Inclusão digital
    • Visão geral
      • um ramo da inclusão social;
      • democratização do acesso às tecnologias da informação;
      • a fim de que pessoas possam usufruir desse suporte para melhorar suas condições de vida;
      • permitir a todos da sociedade a produção e disseminação conhecimento, incluindo as à sociedade da informação;
    • Estratégias
      • projetos e ações que facilitem a inclusão de pessoas de baixa renda ou com necessidades especiais;
      • desenvolvimento de tecnologias que ampliem a acessibilidade;
      • desenvolvimento de competências (capacitação das pessoas) para o uso de novas tecnologias;

 

Introdução à informática


 

  • Informática → ciência que estuda o processamento de dados;
    • Dados → não possuem contexto e não representam uma informação;
    • Processamento → regras que agregam, manipulam e organizam os dados para transformá-los (entrada) em informação (saída);
    • Informação → conjunto de dados contextualizados que possuem significado útil para o usuário;
    • Retorno (feedback) → permite o ajuste dos dados;
  • Ambiente computacional (eixos computacionais)
    • Hardware → consistem objetos tangíveis, unidade de processamento, circuitos integrados, memórias;
    • Software → consiste em algoritmos, lógica de processamento, conjunto de instruções que formam os programas;
      • Banco de dados operacionais → coleção de dados centralizada e normalizada;
      • DataWarehouse → conjunto de banco de dados consolidados e otimizados para consulta consistente e rápida;
      • Datamining → técnicas para descobrir modelos e relações ocultas, inferir comportamentos futuros e orienta a tomada de decisão;
      • Ontologias → base de conhecimento semântica que permite identificar o contexto de determinada informação;
    • Peopleware → consiste nos profissionais que fazem uso do ambiente computacional;
    • Netware → conjunto de equipamentos para a transmissão de dados;
  • Redes sociais
    • Visão geral
      • propicia o estabelecimento de relações entre pessoas;
      • manter a privacidade está relacionada com o comportamento do próprio usuário;
      • crescimento do uso para fins políticos pela sociedade;
      • Whuffie → nível de influência nas redes sociais;
    • Tipos de publicidade
      • contratada com a rede social;
      • entre as partes, realizada para a divulgação de produtos por pessoas com muitos seguidores;
      • privada, realizada para promover uma atividade do próprio autor;
    • Principais redes
      • Twitter → foco na atualização de conteúdo entre seguido e seguidor;
      • Facebook → usuários comuns e fã pages (comerciais);

 

Hardware


 

  • Visão histórica
    • Relés
      • interruptor eletromecânico em que a corrente elétrica percorre espirais da bobina (eletroímã) para criar um campo magnético;
      • o campo magnético atrai/repele a alavanca responsável pela mudança do estado, ligado ou desligado;
    • Válvulas eletrônicas
      • invólucro de vidro (ampola, bulbo) à vácuo com elementos internos: ânodo, cátodo, grade e filamento;
      • o filamento acende como uma lâmpada a fim de aquecer o cátodo que emite elétrons;
      • os elétrons são captados (efeito termoiônico) pelo ânodo (placa) que é alimentado por uma tensão positiva;
      • a grade de controle pode aumentar ou diminuir esse fluxo de elétrons;
    • Transistor
      • dispositivo eletrônico formado por: base, emissor (polo positivo) e o coletor (polo negativo);
      • a base é responsável pela mudança de estado: ligado quando há corrente e desligando quando não há corrente;
    • Circuito integrado
      • circuito eletrônico que integra um conjunto de transistores, diodos, resistores e capacitores em chips ou pastilhas;
      • os chips são formados por: microcircuitos, condutores (vias e substratos), pinos metálicos e cobertura de plástico;
      • as pastilhas são formadas por: nanocircuitos, dissipador e carcaça;
      • são de função específica (osciladores, reguladores de tensão) ou programáveis (microprocessadores e microcontroladores);
  • Gerações dos computadores
    • Geração zero (1642-1945)
      • hardware → dentes, rodas, engrenagens, manivelas até relés; do uso específico (única finalidade) até o uso geral (linguagem);
      • software → entrada e saída por cartões perfurados primitivos até fita de papel perfurados;
      • computadores mecânicos

        • 1642 → máquina de calcular de Blaise Pascal;
        • 1835 → maquina diferencial e máquina analítica de uso geral de Charles Babbage;
        • 1936 → máquina calculadora automática de Konrad Zuse;
        • 1940 → máquina calculadora automática (projeto) com aritmética binária e memória de capacitores de John Atanasoff;
        • 1940 → máquina calculadora automática (funcionou) de Stibbitz;
        • 1944 → máquina de uso geral (Mark I) com relés de Howard Aiken;
    • 1º geração (1946-1954)
      • hardware → válvulas eletrônicas à vácuo com eletrodos para controlar o fluxo de elétrons (tensão);
      • software → linguagem de máquina lida por meio de cartões perfurados até fi;
      • computadores eletrônicos a válvulas

        • 1946 → mainframe ENIAC com aritmética decimal de John Mauchley e J. Presper Ecket;
        • 1949 → mainframe EDVAC com aritmética binária de John Mauchley, J. Presper Ecket e John Von Neumman;
        • 1949 → mainframe EDSAC com programa armazenado de Maurice Wilkes;
        • 1949 → mainframe Mark III com instruções e dados em memórias distintas de Howard Aiken;
        • 1951 → mainframe Whirlwind I com palavra de 16 bits do MIT;
        • 1951 → mainframe UNIVAC com clock de 2.25MHz e fita metálica de John Mauchley e J. Presper Ecket;
        • 1953 → mainframe IBM 701, primeiro computador da IBM;
    • 2º geração (1955-1965)
      • hardware → transistor, sendo menores, duráveis e sem pré-aquecimento;
      • software → linguagem assembly com utilização de mnemônicos;
      • computadores transistorizados

        • 1959 → mainframe IBM 1401 com aritmética decimal e processador de E/S para ser utilizado em empresas;
        • 1961 → minicomputador PDP-1 (baseado no TX-0) com tela de 512×512 de Kenneth Olsen (DEC);
        • 1961 → mainframe Burroughs B5000, primeiro com hardware especializado para execução do compilador (linguagem Algol 60);
        • 1962 → mainframe IBM 7094 com aritmética binária para processamento de números, última máquina tipo ENIAC;
        • 1964 → mainframe CDC 6600 com unidades aritméticas de execução paralela de Saymour Cray;
        • 1965 → minicomputador PDP-8 com barramento único da DEC;
    • 3º geração (1964-1980)
      • hardware → circuito integrado (chips) formado por transistores encapsulados por semicondutores;
      • software → linguagens de alto nível (surgiram a partir de 1959);
      • computadores com circuitos integrados
        • 1964 → mainframe IBM System/360, família de computadores com arquitetura padronizada (linguagem de montagem compatível);
        • 1970 → minicomputador PDP-11 com registradores orientados a palavras e memória orientada a bytes da DEC;
    • 4º geração (1980)
      • hardware → microprocessadores e equipamentos de rede;
      • software → linguagens orientadas a objeto, sistemas operacionais (MS-DOS, OS/2) e protocolos de rede;
      • computadores com microprocessadores (circuitos integrados em escala muito grande, computadores pessoais)
        • 1981 → microcomputador IBM Personal Computer com processador Intel 8088;
        • 1981 → microcomputador portátil Osborne-1;
        • 1984 → microcomputador Apple Macintosh com interface gráfica;
        • 1992 → microcomputador DEC Alpha com arquitetura RISC de 64 bits;
    • 5º geração
      • hardware → produzido em conjunto com o software;
      • computadores embutidos nas coisas (baixa potência e invisíveis, computação ubíqua ou pervasiva)
        • 1990 → chip RFID (identificação por radiofrequência) que contém um transponder de um único número de 128 bits;
  • Unidade processadora (CPU/UCP)
    • Visão geral
      • dados → processamento de dados baseado em regras pré-definidas →  informação;
      • interligado à placa-mãe por socket ou slot;
    • Componentes
      • Unidade lógica e aritmética (ULA) → representa a capacidade de processamento;
      • Unidade de controle (UC) → gerencia o funcionamento do processador;
      • Registradores → entrada e saída dos dados (ínfimas porções de memória);
      • Decodificador de instruções (DI) → transforma cada instrução complexa em múltiplas instruções de execução imediata (Arquitetura híbrida: CISC → DI → RISC → ULA);
      • Clock → medir a frequência de propagação da onda/dados entre componentes (quantidade máxima de ciclos de clock/cpu);
      • Barramentos → conjunto dos caminhos que interligam os componentes da CPU onde passam os dados;
  • Memórias
    • Classificação
      • DRAM (Dynamic RAM) → requer refrescamento (refresh) elétrico periódico do circuito da memória para preservar o dado armazenado;
        • os bits 1 sofrem decaimento e necessitam de energia para serem preservados.
        • a não realização do refresh levaria de todos as posições para o bit 0, o que significa a perda da informação armazenada;
        • a periodicidade do refresh é vinculado ao elemento/liga/material da memória;
        • durante o procedimento de refresh a memória fica inacessível, o que leva ao aumento do tempo de acesso;
        • possuí circuito de alimentação interna para realizar o refresh;
      • SRAM (Static RAM) → não requer refrescamento;
        • os bits 1 permanecem até serem alterados;
    • Tipos
      • Registradores ← menor tempo de acesso (rápida);
      • Cache;
      • Principal;
      • Secundária, auxiliar ou de massa ← maior tempo de acesso (lenta);
  • Periféricos

    • Tecnologias
      • Mídias
        • CD com 700Mb, DVD com 4,7Gb e Blu-ray com 25Gb;
      • USB
        • capacidade de detectar equipamentos conectados ao micro já ligado, sem precisar reiniciar;
        • serializável até 127 dispositivos em cada porta com taxa: usb1 → 1,5 a 12 Mbit/s; usb2 → 480 Mbit/s; usb3 → 5 Gbit/s;
      • Plug-and-Play
        • recursos de instalação e configuração automática de hardware sem intervenção do usuário;
    • Tipos
      • Entrada
        • Teclado, Mouse Touch Pad, Mouse Track Ball, Scanner, Joystick, webcam, microfone,;
        • leitor de CD/DVD/Blu-ray, leitor de código de barras, de cartão magnético, de biometria;
      • Saída
        • Monitor, impressora, plotter (traçador gráfico), caixa de som, gravador de CD/DVD/Blu-ray;
      • Entrada e saída (híbrido)
        • drive de CD/DVD/Blu-ray, monitor touch screen (exibe a tela e captura os toques);
        • disco rígido (grava e lê os dados), pen-drive;
        • placa de rede, modem (recebe e envia dados), placa de som (entrada pelo microfone e saída para a caixa de som).
    • Periféricos
      • Teclados
        • quando uma tecla é pressionada o controlador do teclado emite uma interrupção;
        • o driver associado lê a tecla do registrador específico dentro do controlador do teclado;
      • Monitores sensíveis ao toque (touch screen)
        • Tela infravermelha → transmissores de infravermelho nas bordas acima e a esquerda, e receptores nas demais bordas;
        • Tela resistiva → camada superior flexível com fios horizontais e camada inferior com fios verticais;
        • Tela de capacitância mútua → grade de fios horizontal e vertical separados por camada isolante, muda a capacitância das interseções tocadas;
      • Monitor LCD
        • renderização de imagens em luz transmitida por meio da superposição linear das cores aditivas RGB;
        • passagem de luz por cristal líquido com controle por meios elétricos;
        • parte central de cristal líquido selado, envolto com duas placas de vidro (frontal e traseira);
        • seguida de eletrodos transparentes, para criação de campos elétricos, envoltos com filtros de polarização de luz (frontal e traseira);
        • monitor de matriz ativa utiliza transistores de película fina (TFT) para realizar a comutação de cada pixel;
        • filtros ópticos separam a luz branca em componentes RGB para cada pixel;
        • o controlador possui uma RAM de vídeo com mapas de bits que representam a imagem da tela;
      • Mouses
        • mouse óptico-mecânico possui um esfera acoplada a dois eixos perpendiculares;
        • a movimentação da esfera movimenta um componente circular com fendas em cada eixo, que permite e bloqueia a passagem de luz a um receptor;
        • mouse óptico utiliza LED ou laser com uma câmera de vídeo que obtém uma pequena imagem (18×18) 1000x por segundo;
        • o cálculo da distância do movimento ocorre pela comparação entre as imagens consecutivas;
      • Impressoras
        • Impressora jato de tinta
          • impressão de imagens em luz refletida por meio da superposição linear das cores subtrativas CMYK;
          • a partir da a absorção de determinados comprimentos de onda (ciano←vermelho; magenta←verde; amarelo←azul);
          • a técnica de meio-tom permite imprimir uma imagem coloriza em escala de cinza;
          • impressora jato de tinta utiliza uma cabeça de impressão móvel, movimentada por uma correia, que expele gotículas de tinta;
          • impressoras piezelétricas utilizam um cristal em que a deformação por tensão elétrica expele a gotícula;
          • impressoras térmicas utilizam um pequeno resistor de aquecimento rápido para vaporizar a tinta e produzir pressão para expeli-la;
        • Impressora a laser
          • impressora a laser utiliza um cilindro rotativo de precisão revestido de material fotossensível (película fusora);
          • o laser é modulado para atingir o cilindro por meio de um espelho e produzir pontos eletrostáticos claros e escuros;
          • a rotação do cilindro aproxima a linha de pontos eletrostaticamente carregada ao toner, que atrai o pó negro armazenado;
          • o cilindro revestido de pó é pressionado ao papel, transferindo-o e sendo fixado por aquecimento (rolo fusor);
          • após fundir o pó ao papel, o cilindro é descarregado e limpo para um próximo ciclo de impressão;
          • essa mecânica é controlada por uma CPU que possui memória para armazenar as instruções da página a ser impressa;
          • as instruções são originalmente um mapa de bits e, atualmente, comandos nas linguagens PCL, PostScript ou PDF;
  • Energia
    • UPS são categorizados: standby, interativo e online;

 

Software básico


 

  • Função
    • Sistema operacional → gerencia o funcionamento do hardware;
    • Interface gráfica → não é essencial, mas vem com o SO;
    • Acessórios → não é essencial, mas vem com o SO: calculadora, bloco de notas, paciência;
    • Aplicativo → instalado separadamente ao SO: libreoffice, firefox;
    • Utilitário → supre deficiência do SO: scandisk, defrag, anti-vírus, anti-spyware;
  • Distribuição
    • Shareware (comercial);
    • Tryware (período de teste);
    • Freeware (fornece binário para executar);
    • Software livre (binário e código fonte);
  • Sistema de arquivos
    • Arquivo
      • menor porção que o usuário pode manipular, identificado pelo nome “identificar.extensão” (sem </>\:?*”);
    • Diretório (pasta) e subdiretório (subpasta)
    • Árvore
      • organização dos diretórios que iniciar em um raiz (unidade de disco);
      • a raiz não possui subdiretórios, apenas diretórios;
    • Caminhos
      • Identificação do arquivo, diretório ou subdiretório desde a raiz.

 

Microsoft Office

 

  • Novas funções comuns do Office 2013
    • Nova tela de abertura:
      • listagem à esquerda dos documentos recentemente abertos e à direita os modelos de documentos ou documento em branco;
    • No menu arquivo:
      • opções “Novo/Abrir/Salvar/Salvar como” com integração ao OneDrive (nuvem Microsoft) e aos locais de rede;
      • nova opção “Compartilhar” com “Convidar pessoas” em arquivos salvos no OneDrive, enviar por e-mail, apresentar online, postar no blog;
      • opção “Salvar e enviar” retirada;
      • nova opção “Exportar” para gerar PDFs;
    • Na guia inserir:
      • novas as opções: “imagens online“, acesso à “loja” online, extensões instaladas em “Meus aplicativos“;
  • Novas funções do Word 2013
    • Na guia inserir:
      • novas opções “vídeo online” e “comentário” (já existia na guia revisão);
    • Nova guia Design:
      • possui opções de “tema” e “fundos de página” (opções retiradas da guia Layout de página);
  • Novas funções do Excel 2013
    • Ao criar uma novo documento:
      • só há uma planilha criada (antes era três planilhas em branco).
    • Na guia inserir:
      • há opções “tabela dinâmica recomendada” e “gráfico recomendado” em que o Excel indica as opções a partir do padrão existente nas células selecionadas;
    • Na guia dados:
      • novos recursos para acesso à adição de fonte de dados, inclusive online;
  • Novas funções do PowerPoint 2013
    • Na guia inserir:
      • nova opção “comentário” (já existia na guia revisão);
  • Principais funções
    • Formas de proteger o arquivo
      • menu “Arquivo“, submenu “Informações“, opção “Proteger documento” (Permissões)
      • marcar como final (torna somente leitura);
      • criptografar com senha;
      • restringir edição (controla quais tipos de alterações as pessoas podem fazer neste documento);
      • restringir permissão por pessoa (concede permissão às pessoas e as impeça de editar, copiar ou imprimir);
      • adicionar uma assinatura digital;
    • Acessar os modelos
      • menu “Arquivo“, opção “Novo“;
    • Quebras de página
      • menu “Inserir” e menu “Layout de página” (botão ou menu Quebras);
    • Quebra de seção
      • separa conjunto de páginas em seção, por padrão, cada página é uma seção;
      • é a forma de inserir uma página tipo paisagem no meio do documento retrato, com uma quebra de seção antes e depois;
      • pode-se inserir páginas sem incrementar o contador de página no início do documento;

 

Noções de sistemas de informação


 

  • Visão geral
    • sistemas de informação e gestão do conhecimento são essenciais para a empresa adquirir vantagem competitiva;
    • permitem o gerenciamento de informações para o apoio a tomada de decisões e fornecer novos produtos e serviços aos clientes;
    • associados a globalização, a Internet e a nova era do conhecimento tornam-se diferenciais às empresas;
    • impactam a administração de empresas, com novos: modelos empresarias, processos de negócios ou modos de gerir o conhecimento;
  • Elementos
    • Pessoas → qualquer recurso humano relacionado a uma atividade empresarial;
      • Grupos de trabalho (WorkGroup)
        • grupos de trabalho clássicos utilizam agendas e anotações de forma isolada;
        • atualmente grupos de profissionais que compartilham informações a fim de executarem suas atividades de forma eficaz;
      • Sistemas Colaborativos (GroupWare)
        • ferramentas que permitem a colaboração, comunicação e coordenação de atividades a fim de aumentar a produtividade;
        • promovem a integração das pessoas e a eficiência na execução das atividades com criatividade e inovação;
        • facilita o processo de construção de novos projetos, produtos e serviços com compartilhamento de recursos entre a equipe;
      • Gestão do Conhecimento (KM)
        • organiza e estrutura o capital intelectual, ou seja, o conhecimento adquirido durante a permanência da organização;
        • transforma o conhecimento tácito em explícito, ou seja, o capital intelectual em recursos tangíveis, intangíveis e lucro;
        • o conhecimento tácito é abstrato a interno ao indivíduo, já o explícito é a externalização do conhecimento tácito;
        • desenha processos de trabalho e desenvolve sistemas a partir das rotinas e formas de trabalho tácitas;
        • Objetivos
          • acelerar a inovação e compartilhar melhores práticas de projeto e gestão;
          • mapear as competências individuais, facilitar a contribuição individual e permitir a retenção de talentos;
        • Benefícios
          • acelera a geração de novos conhecimentos de valor competitivo;
          • melhora o processo decisório;
          • reduz custos e retrabalho;
          • descobre e protege o capital intelectual;
    • Tecnologia → sistemas ou conceitos que permitem o relacionamento entre as pessoas envolvidas nas atividades empresariais;
      • Internet
        • rede de computadores global e independente que utiliza protocolos padronizados;
        • permite que usuários acessem informações da empresa;
      • Intranet (público interno)
        • permite que os funcionários acessem os sistemas de informação internamente ou pela internet;
      • Extranet (público externo)
        • permite que fornecedores e parceiros comerciais acessem os processos internos da empresa pela internet;
        • permite que clientes acessem os serviços da empresa pela internet;
      • Internet 2.0
        • x
      • Web 2.0
        • utilização da internet como plataforma de construção coletiva;
        • plataforma que potencializa os recursos da internet atual ao agregar valor ao usuário;
      • e-Business e e-Commerce (comércio eletrônico)
        • Business to Business (B2B) → integra as transações entre empresas (e-Business) de maior volume financeiro;
        • Business to Consumer (B2C) → permite grande número transações entre consumidores e empresas (e-Commerce);
        • Consumer to Consumer (C2C) → permite transações entre consumidores;
        • Business to Employee (B2E) → integra a comunicação entre colaboradores e a empresa (sistemas corporativos);
        • Business to Government (B2G) → integra as transações entre o governo e as empresas (pregão eletrônico);
      • e-Learning (ensino a distância)
        • modalidade de educação a distância voltada para a formação em tecnologias específicas da atividade empresarial;
        • educação continuada dos profissionais por meio da internet que reduz custos e flexibiliza local e horário;
        • forma síncrona em que o tutor estará em tempo real e assíncrona em que aluno tem flexibilidade de horário;
      • Trabalho remoto
        • permite que o profissional trabalhe em local distinto da empresa por meio da internet, inclusive em casa (home office);
        • implica na utilização de tecnologia de comunicação, ainda que telefone ou e-mail;
        • reduz custos com área de trabalho, mobiliário, energia elétrica, computadores;
    • Processos → procedimento que transforma insumos em produtos ou serviços para atender as necessidades dos clientes;
      • Reengenharia
        • redesenha processos de trabalho a fim de aprimorá-los;
        • racionaliza interfaces entre unidades funcionais, aprimorando-as ou eliminando-as;
        • avalia fluxo sequenciais a fim de paralelizá-los;
      • Convergência Tecnológica (consolidação)
        • convergência de serviços, aplicações, comunicação, redes e terminais (dispositivos);
        • permite a redução de custos, de manutenção e de recursos humanos, bem como maior qualidade e controle;
      • Gerenciamento de Processos de Negócio
        • melhoria dos processos de negócio por meio de métodos, técnicas e ferramentas;
        • envolve modelar, publicar, controlar e analisar processos;
      • Business Intelligence (inteligência empresarial)
        • habilidade das corporações em acessar e explorar dados para extração de informações para apoiar a tomada de decisões;
        • conceitos, métodos e recursos tecnológicos que habilitam a obtenção e distribuição de informações;
        • informações geradas a partir de dados operacionais e históricos que subsidiam a tomada de decisões gerenciais e estratégicas;
        • voltada para a construção de relatórios por usuários e distribuição periódica e automática;
        • análise multidimensional por meio do cruzamento de dados quantitativos em dimensões a partir de diversos banco de dados;
        • fornece indicadores de performance e informações essenciais e consolidadas em dashboards;
        • permite maior agilidade de análise do negócio, redução de custos operacionais e administração com foco em resultado;
      • Balanced ScoreCard (indicadores balanceados de desempenho)
        • metodologia baseada em indicadores de desempenho de diversas áreas (balanceados) para a criação de valor futuro;
        • indicadores que não são restritos a perspectiva econômico e financeira, por isso denominados balanceados;
        • aborda indicadores em perspectiva de intangíveis: satisfação do cliente, processos internos e pessoal, inovação e tecnologia;
        • equilíbrio entre objetivos de curto e longo prazo, entre medidas financeiras e não financeiras e entre tendências e ocorrências;
        • implementação da estratégia empresarial, gerência do negócio, de serviços e da qualidade por meio de indicadores;
      • Segurança da Informação
        • conjunto de medidas para proteção e preservação das informações e de sistemas de informações;
        • assegura integridade, disponibilidade, não-repúdio, autenticidade e confidencialidade;
        • envolve o plano de continuidade do negócio a fim de minimizar os danos com prevenção e redução de impactos dos incidentes;
        • a política de segurança define regras e práticas que regulam como a organização gerencia, protege e distribui informações;
      • Certificação Digital
        • documento eletrônico que identifica pessoas e empresas em meio digital e assegura sua identidade;
        • permite acessar serviços e assinar documentos com não repúdio e verificação de autenticidade e integridade;
      • Terceirização de TI (outsourcing)
        • parte da premissa que hardware e software tornam-se commodity quando não garantem um diferencial competitivo;
        • a terceirização permite que a empresa dedique-se a aprimorar seu negócio com a delegação a parceiros confiáveis;
        • foca em atividades rotineiras e padronizadas;
        • permite a utilização mais racional dos recursos tecnológicos e redução de investimentos;
  • Informatização Empresarial
    • Tipos de empresas
      • Tradicional → empresa com atendimento somente presencial;
      • Mista → empresa com atendimento presencial e web;
      • Virtual → empresa com atendimento somente web;
      • Digital → empresa com atendimento somente web e com processos de negócio em sistemas de informação;
    • Gestão interna
      • Sistema de Informação Gerencial (SIG)
        • fornece informação consolidada e sumarizada por período de tempo para planejamento, controle e tomada de decisão;
        • prove uma visão de alto nível para informações transacionais e monitoramento do desempenho, produtividade e performance;
      • Planejamento de Recursos Empresariais (ERP)
        • integração dos recursos por meio de processos preestabelecidos baseados nas melhores práticas de determinado ramo;
        • integração de todas as unidades funcionais por meio de um único sistema de informações em um base de dados consolidada;
        • gerenciamento de recursos humanos (funcionários) e relatórios (diretores e acionistas);
        • gerenciamento de vendas, distribuição e apoio (clientes) e gerenciamento de material, manufatura e finanças (fornecedores);
      • Gerenciamento do Relacionamento com o Cliente (CRM)
        • estratégia para entender, antecipar e gerenciar as necessidades dos clientes atuais e em potencial de uma empresa;
        • administra a informação sobre clientes e desenvolve marketing e comunicação a fim de fidelizar os clientes;
        • envolve o Call Center ou Serviço de Atendimento ao Cliente para resolver os problemas dos clientes;
        • identifica oportunidades de novos produtos ou de modernizá-los;
      • Fluxo de trabalho (Workflow)
        • ferramenta para automatização, racionalização e melhoria de produtividade de processos;
        • contém a informação necessária para cada atividade com processos preestabelecidos;
        • integram as pessoas por meio de uma sequência de atividades específicas, predefinidas e mandatórias;
      • Gerenciamento Eletrônico de Documentos (GED)
        • digitalização de documentos com indexação;
        • reduz a área necessário para guarda de documentos físicos;
    • Gestão externa (interempresas)
      • Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos (SCM)
        • integração da cadeia produtiva, como os fornecedores de insumos de bens ou serviços;
        • gerenciamento de intangíveis da cadeia produtiva, como as cotações, pedidos de compra, especificações, etc;
        • mapeamento da cadeia de valor como um diferencial de competitividade que impacta positivamente a produtividade;
      • Intercâmbio Eletrônico de Dados (EDI)
        • intercâmbio eletrônico de dados e informações por meio de documentos digitais;
        • utiliza um padrão negociado entre emissor e receptor;
        • elimina preenchimento manual de dados, os erros associados, agiliza o processo e aumenta a qualidade da informação;
      • Sistema de Informação Transacional (SIT) ou Sistema de Processamento de Transações (SPT)
        • processam dados de transações em lote (acumulados e processados) ou em tempo real (imediatamente processados);
        • fornece serviços aos clientes com capacidade de suportar grandes volumes de dados em operações transacionais;
        • sistema crítico com grande impacto ao negócio em caso de falha e com alto potencial de problemas de segurança;
        • alimentam os Sistemas de Informações Gerenciais e agregam funções especializadas para auditoria;
    • Automação
      • Visão geral
        • envolve o processo, os ativos de produção e os especialistas em operação e gerenciamento do negócio;
        • engenharia da automação estuda as técnicas para otimização dos processos de negócio;
        • objetivo de aumentar a produtividade, valorizar o trabalho humano e assegurar operação ambientalmente segura;
        • permite a redução de custos e evita a execução de trabalhos repetitivos ou perigosos;
        • reduz a quantidade de pessoal, extingue atividades, eventualmente causa problemas sociais ou psicológicos;
        • há automação comercial, de serviços e industrial e agrícola;
      • Elementos
        • Acionamento → provê um sistema de conversão de energia, como motores, pistões, etc;
        • Sensoriamento → mede o desempenho dos componentes e do sistema;
        • Controle → obtém dados dos sensores para o regulação e controle dos componentes do sistema;
        • Comparador → utilizado pelo controle para comparar os valores medidos com valores preestabelecidos;
        • Programa → contém a lógica de controle dos componentes do sistema;
      • Automação Comercial
        • automação do processo de venda, como realização de pedidos, descontos, prazos e consulta ao estoque;
        • interação automatizada com o cliente, como avaliação de satisfação;
        • controle do estoque por RFID e automatização dos pedidos de reposição;
        • centralização das informações gerenciais, índices de devoluções ou reclamações, avaliação de fraudes, auditoria;

 

Noções de redes de computadores


 

  • Telecomunicação → comunicação a distância;
    • um meio (canal) que permite a transmissão de informação entre a fonte e o usuário que a requisitou;
    • a informação é convertida em dados para a sua transmissão eletrônica;
    • Tipos → sistema de comunicações, sistema digital de computação, sistema de telemetria, sistema de telefonia, sistema de TV;
  • Abrangência física
    • PAN → rede de curta distância;
    • LAN → rede local;
    • MAN → rede metropolitana;
    • WAN → rede de longa distância;
  • Abrangência lógica
    • Intranet → rede corporativa que oferece serviços típicos de redes públicas (e-mail, videoconferência, etc);
    • Internet → descentralizar os dados, transparência ao usuário da localidade física do conteúdo;
    • Extranet → acesso à intranet por meio da internet;
  • Meios de acesso
    • Cabos
      • Coaxial
      • Par trançado
        • Cat5e, 100m, 100Mb, no mínimo 100Mhz
        • Cat6a, 100m, 10Gb, 500Mhz
      • Fibra óptica
    • Linhas telefônicas
      • dial-up;
      • LPCD;
      • Canais xDSL a/h/v/s, ADSL2 (até 150Mbps);
    • Tv a cabo
    • PLC → por corrente elétrica
    • Wireless → sem fio
      • IRDA → distância curta e não atravessa obstáculos físicos
      • Bluetooth (PAN → Personal área networks) 2,45 Ghz
        • Um dispositivo mestre Bluetooth pode se comunicar com até +7 dispositivos ativos e 255 inativos (ad-hoc Piconet), e permitem conexão de duas ou mais piconets juntas para formar uma scatternet;
      • GPRS
      • Wifi → IEEE 802.11
  • Protocolos
    • Arquitetura TCP/IP
      • Física → meio físico;
      • Enlace → Ethernet;
      • Rede → IP, ARP, RARP, ICMP, OSPF, RIP;
      • Transporte → TCP e UDP;
      • Aplicação → HTTP, HTTPs, FTP, POP, IMAP, SMTP, DNS, SNMP, DNS, DHCP;
    • Serviços
      • Web → hypertexto, HTML, hyperlink, link;
        • Navegadores → IE, Firefox, Chrome;
        • Site → conjunto de páginas relacionadas;
        • Home page → primeira página do site;
        • Portal → página que dá acesso a outros sites;

 

Noções de segurança


 

  • Princípios
    • Autenticidade → autenticação para que as operações sejam realizadas por pessoas esperadas;
    • Confidencialidade → acesso útil somente há pessoas autorizadas;
    • Integridade → alteração aos dados somente por pessoas autorizadas;
    • Disponibilidade → dados disponível quando requerido;
  • Ataques
    • Vírus (analogia com a vida real) → multiplica-se, mutaciona, sempre causa dano, e precisa se acoplar a outro arquivo ou programa (hospedeiro);
    • Worm (verme) → multiplica-se, pode ou não causar dano, não precisa de hospedeiro.
    • Trojan (cavalo de tróia) → não multiplica-se, invade disfarçadamente, facilita ação de outros ataques, sempre causa dano;
    • Spyware → rouba dados, detalhes da navegação, e comercializa informações no mercado negro;
      • keylogger → captura os dados do teclado;
      • screenlogger → captura as coordenadas da tela;
      • backdoor → acesso alternativo a maquina comprometida para garantir o acesso ao atacante;
      • botnet → agente que dispara ataques programados;
      • anti-spyware →  programa para identificar spywares;
    • Spam → envio de e-mails em massa não autorizados;
    • Phishimg → página falsa que capturar dados do usuário;
    • Pharming → ataque ao servidor de DNS;
  • Proteção
    • Criptografia
    • Certificado digital (confidencialidade, autenticidade e não-repúdio)
    • Firewall
    • Proxy
    • SSL
    • Política de senha
    • Auditoria (logs)

 


Reinaldo Gil Lima de Carvalho

 

Anúncios