Interpretação de textos

 

  • Visão geral
    • compreensão das ideias explícitas do texto;
      • o que está realmente escrito;
      • ater-se unicamente ao texto;
      • deixar julgamentos e inferências;
    • interpretação dos sentidos implícitos do texto;
      • autor não disse claramente;
      • permite extrair conclusões plausíveis;
      • não inferir ideias pessoais além do contexto;
    • intenção tendenciosa e a parcialidade do autor do texto;
    • significado das palavras no contexto;
    • mecanismos de coesão;

 

 Interpretação de Textos

 

  • Questões de compressão de texto (identificar as ideias explícitas do texto);
    • de acordo com o texto…
    • o autor do texto afirma que…
    • o autor do texto considera que…
    • segundo o texto…
    • o texto mostra que…
  • Questões de interpretação de texto (identificar as ideias implícitas do texto);
    • o autor do texto sugere que…
    • pode-se inferir das ideias do texto…
    • infere-se do texto que…
    • depreende-se das das estruturas linguísticas do texto…
    • subentende-se do texto…
  • Erros de interpretação de texto
    • Extrapolação da ideia do texto
      • alternativas que dizem mais do que o escopo delimitado pelo texto;
      • alternativas generalizam o que foi particularizado no texto;
    • Redução da ideia do texto
      • alternativas que particularizam o que foi generalizado no texto;
      • alternativas que atem-se apenas a uma ideia secundária, em vez da mais importante;
      • alternativas que desprezam o contexto, equivocando-se no significado;
    • Contradição da ideia do texto
      • alternativas que concluem contrariamente ao texto;
      • alternativas que contém conclusões não plausíveis;
      • alternativas que omitem a ideia mais importante com a fuga do sentido original;
      • alternativas que omitem indicações circunstanciais restritivas;

 

Níveis de Linguagem

 

  • Elementos da comunicação
    • Emissor
      • o remetente da mensagem (aquele que fala, aquele que escreve);
      • elabora a ideia, a transforma em código, e envia ao receptor;
    • Receptor
      • o destinatário da mensagem (aquele que ouve, aquele que lê);
      • ao receber a mensagem, realiza o processo de decodificação;
    • Mensagem
      • o conteúdo da comunicação;
    • Referente
      • o assunto do texto (aquilo do que se fala);
    • Código
      • sistema convencionado que é base para o texto ser construído;
      • emissor e receptor devem possuir domínio do código;
    • Canal
      • meio que transmite a mensagem;
  • Funções da linguagem
    • Função Emotiva ou Expressiva
      • expressões dos sentimentos, emoções e opiniões do emissor;
      • acentuadas subjetividade da mensagem;
      • apresenta opiniões com as quais outras pessoas podem ou não concordar;
      • uso exacerbado de sinais de pontuação (!?…) para reforçar a entonação emotiva;
      • narrativas dramáticas ou românticas, textos líricos e presença da 1º pessoa;
    • Função Conativa ou Apelativa
      • o receptor está em destaque e estimulado pela mensagem;
      • influenciar ou convencer o receptor de algo (ordem, sugestão, convite ou apelo);
      • o uso do vocativo;
      • textos publicitários e discursos políticos ou de autoridade com verbos no imperativo;
    • Função Referencial ou Informativa (Linguagem não-literária)
      • texto centrado no referente (assunto), posto em destaque;
      • a intenção principal do emissor é informar;
      • transmitem informações precisas sobre o objeto da mensagem;
      • uso da norma culta da língua, frases na ordem direta e palavras no sentido literal;
      • textos científicos, didáticos e os jornalísticos que transmitem informação séria;
    • Função Poética ou Artística (Linguagem literária)
      • o emissor enfatiza a construção e elaboração da mensagem;
      • uso de palavras que realçam a sonoridade;
      • floreio da mensagem para chamar a atenção do leitor, com rima ou lirismo;
      • texto transmitir por meio de um desenho;
      • transmite pouca informação, não sendo objetivo, cheio de rodeios;
      • textos literários e publicitários em prosa ou em verso (letra de música);
    • Função Metalinguística
      • tem por objetivo explicar a si mesmo, realçar o próprio código;
      • poemas que refletem sobre a criação poética ou a concepção do autor sobre poesias;
      • consulta ao dicionário em busca do significado de uma palavra;
      • filme que tematiza o próprio cinema, como ao mostrar como se deu a origem do cinema;
      • um programa de televisão que debate o papel social da televisão;
    • Função Fática de contato
      • texto centrado no canal, posto em destaque;
      • diálogo entre locutor e interlocutor (Olá, como vai?);
      • tem por objetivo iniciar um contato, como nos cumprimentos diários;
      • conversas de elevador com abordagem informal, objetiva e rápida;
      • murmurar ao telefone para demonstrar recepção da mensagem;
      • primeiras palavras de uma aula;
  • Variações extralinguísticas que influenciam o modo de falar e comunicar
    • Geográficos
      • variações regionais determinada pela localização geográfica;
    • Sociológicos
      • variações a partir da idade, sexo, profissão, nível de estudos, classe social, raça;
    • Contextuais
      • variações por influência alheia ao locutor;
      • o assunto, o tipo de ouvinte, o lugar em que o diálogo ocorre;
      • às relações que unem os interlocutores;
  • Fala e gramática
    • Fala
      • não obedece a convenções;
      • desprendida de regras, espontânea e expressiva;
      • suscetível de transformações;
    • Gramática
      • norma que rege a língua escrita;
  • Níveis de linguagem
    • Nível Formal ou Culto
      • usado em situações de formalidade ou necessidade de vocabulário mais técnico;
      • predomínio da linguagem que obedece à norma gramatical;
      • discursos acadêmico, didático, científico e em determinados textos jornalísticos;
    • Nível Coloquial
      • usado em situações de menor formalidade, não necessariamente inculto;
      • predomínio da linguagem popular;
      • uma linguagem mais afetiva, até com uso de gírias;
      • caracteriza-se pela espontaneidade;
      • adequado, mas não correto a determinados discursos, como jornalístico e literário;
      • redes sociais, nas histórias em quadrinhos, nos jornais e revistas;
    • Nível Técnico
      • texto com conteúdo especializado;
      • uso de palavras que estimulem a compreensão imediata da mensagem;
    • Nível Literário ou Artístico
      • função estética ou expressiva;
      • liberdade na criação dos textos com conotações e subversão às regras gramaticais;
      • literatura que deve ser compreendida como arte, sem compromisso na transmissão de ideais;
      • texto em prosa de narrativas de ficção, na crônica, no conto, na novela;
      • texto em poesia, como poemas, letras de música e hinos;
  • Forma e conteúdo
    • Forma
      • representa o texto físico, “aquilo que se vê”;
      • maneira de estruturar, aspectos lexicais, sintáticos e tempos verbais;
    • Conteúdo
      • o conteúdo predomina sob a forma;
      • representa as ideias, os significados e a intenção do autor;
      • depende da forma para ser compreendido e examinado;
  • Formas de estruturar os textos
    • Poesia
      • caracterizado pela escrita em versos;
      • verso é o ordenador rítmico e melódico do poema;
    • Verbo-visual
      • associa a linguagem escrita a desenhos;
      • a fim de chamar a atenção do leitor e facilitar sua compreensão;
    • Prosa
      • reproduz a maneira natural de falar, sem métrica nem rima;
      • as linhas ocupam quase toda a extensão horizontal da página;
      • parágrafo só pode conter uma ideia;
      • parágrafo é o ordenador lógico da prosa;

 

Tipologia textual

 

  • Textos
    • Tipos textuais
      • tipos: narrativo, descritivo, dissertativo, injuntivo;
      • construções teóricas identificadas pela natureza linguística de sua composição;
      • estilo e intenção de cada autor;
    • Gêneros textuais
      • gêneros: notícias, crônicas, contos, artigos de opinião, editoriais, reportagem, ensaios;
      • formas de textos (orais ou escritos) existentes na comunicação na vida cotidiana;
      • cada gênero possui um tipo textual predominante;
    • Domínios discursivos
      • domínios: jornalísticos, literário, acadêmicos, publicitários, científicos e jurídicos;
      • práticas discursivas que representam a própria atividade humana;
      • cada discurso possui um gênero textual predominante;
  • Tipologia textualGênero textualDomínio do discurso
    • Narrativo
      • notícias de jornais e revistas (discurso jornalístico);
      • crônicas reflexivas (discurso jornalístico);
      • crônicas (discurso literário);
      • contos e romances (discurso literário);
      • fábulas (discurso literário);
    • Descritivo
      • fragmentos extraídos de outros tipos e gêneros textuais;
      • texto secundário dissertativo – facilitar a compreensão;
      • texto secundário narrativo – descreve ambiente, personagens e objetos;
      • texto secundário injuntivo – compõe uma bula de medicamentos;
    • Dissertativo
      • artigos de opinião, coluna ou matéria assinada (discurso jornalístico);
      • editoriais (discurso jornalístico);
      • reportagem (discurso jornalístico);
      • entrevistas (discurso jornalístico);
      • cartas do leitor (discurso jornalístico);
      • ensaios (discurso acadêmico);
      • artigos (discurso acadêmico);
    • Injuntivo

      • bula de medicamentos, além de que possui fragmentos descritivos;
      • manuais de instrução;
      • receitas culinárias ou médicas;
      • placas de sinalização;
      • campanhas comunitárias;
      • normas, leis, constituição, editais de concurso e comando de questões;
      • estatutos e regimentos internos;
      • fragmentos extraídos de outros tipos de gêneros textuais;
  • Funções sócio-comunicativas (objetivo do tipo textual)
    • Narrativo → o objetivo é relatar os fatos e acontecimentos;
    • Descritivo → o objetivo é caracterizar o objeto (assunto) do discurso;
    • Expositivo → o objetivo é refletir, explicar, conceituar e expor ideias;
    • Argumentativo → o objetivo é convencer, persuadir o interlocutor a fazer algo;
    • Injuntivo → objetivo é dizer o que e como fazer para que o interlocutor realizar uma ação;
    • Preditivo → objetivo é antecipar a ocorrência de situações para contorná-las ou evitá-las;
  • Características dos tipos textuais
    • Narrativo
      • notícia deve relatar os fatos e não emitir opinião;
      • apresenta uma sucessão de acontecimentos vividos por personagens;
      • situado de maneira clara no tempo e no espaço;
      • profusão de verbos em ação;
    • Descritivo
      • caracterização de personagens, objetos, ambientes e situações;
      • riqueza de detalhes, presença de adjetivos e verbos de estado;
      • reproduz realidade estática com fatos e acontecimentos de ocorrência simultânea;
      • não há indicação de progressão temporal ou marcação de datas;
      • propriedades e aspectos dos elementos de forma predominantemente estático;
      • apresentação conjunta de trações físicos e psicológicos;
      • Descrição objetiva → predomínio do aspecto físico (o que todos veem);
      • Descrição subjetiva → predomínio da percepção do mundo do autor (o que o autor vê);
    • Injuntivo, Prescritivo ou Instrucional
      • estabelece normas, procedimentos, instruções;
      • ordena, avisa, aconselha, adverte ou prescreve procedimentos;
      • utiliza sempre o padrão culto da língua, com linguagem clara e acessível;
      • tem predominância da função referencial da linguagem, estando presente a função conativa;
    • Dissertativo argumentativo
      • objetiva influenciar o leitor por meio de uma linha de raciocínio consistente;
      • procura convencê-lo a concordar e aceitar como correto e válido o ponto de vista do autor;
      • o autor opina e evidencia dos fatos a fim de persuadir o interlocutor;
      • encadeamento de ideais e raciocínios;
      • segue a estrutura dissertativa padrão (introdução, desenvolvimento e conclusão);
        • a) sobre qual assunto o autor escreve? identificar a temática;
        • b) o que o autor pensa sobre esse assunto? identificar tese;
        • c) por que ele pensa dessa forma? identificar os argumentos;
    • Dissertativo expositivo
      • a intenção do autor é passar informações, explicar ou interpretar ideais ao leitor;
      • não pretende convencer o leitor, não conduz à polêmica, nem defende ponto de vista;
      • constrói ou transmite conhecimentos por meio da precisão das informações utilizadas;
      • fundamenta as afirmações com base em informações objetivas e dados cientificamente comprovados;
      • há predomínio da função referencial e obedece ao padrão culto da linha;
  • Características dos textos verbo-visuais
    • Infográfico
      • quadro informativo que associa texto e ilustração;
      • transmite informação por meio de detalhes mais relevantes;
      • demonstra como aconteceu determinado fato e suas consequências;
      • fatos que o próprio texto não consegue detalhar com a mesma eficiência;
      • transmite noção mais rápida e clara dos sujeitos, do tempo e do espaço da notícia;
    • Cartum
      • desenho humorístico que representa ideias ou retrata de forma crítica pela expressão dos personagens;
      • aborda temas que podem ser entendidos por diferentes culturas e em diferentes épocas (não é datado);
      • forma de manifestação caricatural que pode prescindir de textos de apoio;
      • não faz críticas tão contundentes quanto as charges;
      • foca em pessoas comuns;
    • Charge
      • manifestação caricatural, ridicularização e satirização de costumes culturais, econômicos ou sociais;
      • aborda um contexto específico que depende que o leitor detenha conhecimento (é datado);
      • foca em personagens da vida pública ou coisas personificadas;
      • faz críticas mais contundentes;
    • Folder
      • folheto que informa ao público ou promover determinado evento;
      • promove determinado produto, serviço ou área comercial;
    • Tiras de quadrinhos
      • série de vinhetas com enunciados curtos e desenhos;
      • conteúdo que predomina a crítica com humor;
      • aborda determinados formas de comportamento, sentimos ou valores;

 

Reescrituras de Texto

 

  • Reescrituras
    • paráfrase, perífrase, resumo e síntese;
    • reescritas de trechos de parágrafos;
    • equivalência, elaboração e transformação de estruturas;

 

 

 

Reinaldo Gil Lima de Carvalho

 

%d blogueiros gostam disto: